Quarta-Feira, 16 de Outubro de 2019

Vander Christian

Vander Christian é apaixonado pelo mundo da leitura e escrita. Autor dos romances KARINA, PASSADO E PRESENTE e DUAS VEZES PAMELA MONTEIRO.

Redes Sociais:





Últimos artigos

Ver todas as colunas

Casa Grande



Durante parte da minha infância e adolescência, aos sábados, havia um rigoroso processo de divisão dos serviços domésticos. Minha mãe sempre fez questão de deixar claro que, cada um dos filhos, precisava contribuir na limpeza e organização da casa. Na minha opinião, tinha certeza que trabalhava mais do que minha irmã. Talvez fosse porque ela terminava de lavar a louça antes que pudesse me livrar da sujeira no chão. A casa não era grande. Quatro cômodos, apenas. O que tinha em excesso, era móveis. Nossa, nunca entendi o motivo de tantos móveis numa casa pequena! Para varrer, era preciso ter habilidade com a vassoura. Faltava espaço. Na hora de passar o pano no chão, a paciência ia embora. Algumas vezes, o pano enroscava no pé de algum armário ou cômoda e era preciso contar até dez para não abandonar a tarefa.

Um dia, resolvi trocar com minha irmã. Fui lavar louça. Não funcionou. Parecia que todos os pratos e todos os copos estavam dentro da pia! Ainda assim, terminei antes da minha irmã começar a passar pano no chão.

— Você não limpou o fogão — lembrou mamãe.

Não lembrava de ter visto minha irmã limpar o fogão ao terminar a louça, mas tudo bem, fui limpar o fogão. No outro sábado, decidi continuar com a limpeza do chão. Achei mais fácil do que lavar a louça. Muitas vezes desejei que a casa fosse maior. Tinha certeza que se tivesse mais cômodos, os móveis ficariam mais bem distribuídos, o que facilitaria a limpeza do chão. Decidi que quando fosse adulto e tivesse condições para ter minha própria casa, compraria uma com muitos cômodos. Seria melhor para limpar.

O tempo passou. Hoje, tenho minha própria casa. É grande. Tem bastante espaço. No entanto, na hora de limpar, o trabalho é intenso! Casa grande dá um trabalhão.

— Da próxima vez vamos comprar uma casa menor — disse minha esposa.

Concordei com ela. Casa grande, dependendo da ocasião, é preciso dividir a limpeza entre o sábado e o domingo. E imaginar que um dia desejei ter uma casa grande...

A vida tem muito disso. Quando criança, somos felizes, inocentes e imaginamos algo incrível para o futuro. Mas quando nos tornamos adultos, descobrimos que as coisas incríveis, têm preços. Que uma casa grande dá mais trabalho para ser limpa. E então, desejamos voltar à infância, onde ser inocente era sinônimo de felicidade.

 

 

 

 

Obrigado pela visita!

 

COMECE A LER MEUS LIVROS GRATUITAMENTE:

 

Duas Vezes Pamela Monteiro 
http://amz.onl/6kNQLOT

 

Passado & Presente 
http://amz.onl/bSJOgdX

 

Karina 
http://amz.onl/2zZb89q

 

Até breve,

 

 

        












Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.